Tags

, , , ,

Neste mês de Maio, mais especificamente nos dias 24 e 25, ocorreu um evento ímpar para o Bonsai nacional: o Bonsai 2014. O  evento é organizado pelo bonsaista Mário AG Leal (Atelier do Bonsai) e está em sua nona edição. Neste ano ele foi sediado no resort Thermas Internacional (informações sobre endereço e afins você pode encontrar no site do Atelier do Bonsai). O evento contou com a presença de bonsaistas nacionais e internacionais, assim como diversos ceramistas e, por onde quer que andássemos acabávamos encontrando muitos amantes da arte, de todos os níveis e idades.

Eu não dividi o post numa linha temporal entre os dias do evento. Tentei dividí-lo em tópicos marcantes – pra mim – da viagem e do evento. Além disso ele ficou bem grande, mas não se assuste: a maior parte do post é composta por fotos (como a maioria dos meus posts nesse blog).

Espero que gostem!

 

INDO E CHEGANDO…

Rio de Janeiro pela janela do avião

Rio de Janeiro pela janela do avião

No dia 23, sexta-feira, eu e alguns amigos do Rio de Janeiro, alunos do bonsaísta Cláudio Ratto, pegamos o avião no aeroporto Santos Dummond, as 8:45 da manhã com destino à Belo Horizonte. De lá, pegamos uma van (do próprio evento) até o hotel. A viagem durou, no total, algo em torno de duas horas e meia. Na van sentei ao lado do bonsaísta de Rio das Ostras, Wayner Teodoro, e viemos conversando durante o percurso. Chegando no hotel fomos direto almoçar, depois passamos rapidamente nos chalés para deixar as bagagens e fomos para a área onde alguns dos bonsaístas convidados já estavam trabalhando em algumas plantas.

Carlos van der Vaart

Carlos van der Vaart

 

Colin Lewis

Colin Lewis (EUA) trabalhando num piteco.

 

Sergio Luciani

Sergio Luciani, da Argentina

Olivier Barreau, da França

Olivier Barreau, da França

Mauro Stemberger

Mauro Stemberger, da Itália

Václav Novák, da República Tcheca

Václav Novák, da República Tcheca

Obs.: Não tenho nenhuma foto do Carlos Tramujas nesse dia, mas em breve ele aparecerá por aqui 😉

Logo à direita de quem entra no hotel, pode-se ver diversas Oliveiras e, abaixo, segue uma foto do meu amigo Ricardo Andrade ao lado de uma delas.

Ricardo Andrade ao lado de uma das Oliveiras do Chicão.

Ricardo Andrade ao lado de uma das Oliveiras do Chicão.

Após um dia muito prazeroso conhecendo muitas pessoas de diversos estados e vendo muito Bonsai de qualidade, tivemos o jantar de abertura do evento e, como presente, tivemos a oportunidade de assistir a uma apresentação de Taikô muito legal.

taiko

 

PLANTAS E MAIS PLANTAS

Plantas e mais Plantas...

Pessoal escolhendo plantas do Vicente Romagnole e do Chicão.

Com água na boca!

Com água na boca!

Lanternas de Pedra

Lanternas de Pedra

Óbvio que, num evento deste porte, não poderiam faltar muitas e muitas plantas para a galera comprar. Haviam plantas de diversos estilos, gostos e preços, desde Shimpakus, Kuromatsus (pinheiro negro) a Ulmus, Acer e muitos outros. Destaque especial para as plantas vendidas pelo Vicente Romagnole, PR e pelo Chicão, que constituiam mais de 90% do acervo a venda. Também houve um espaço com algumas plantas do Mestre Osamu Hidaka. Parei por alguns minutos em frente às suas pitangas e azaleias e fiquei refletindo bastante sobre o seu trabalho e o evento em si. Seu trabalho é maravilhoso e único. Gostaria de aproveitar e deixar aqui meus votos de melhora ao mestre.

Cantinho do Hidaka

Cantinho do Hidaka

Eu, por estar de avião e não ter uma maneira melhor de transportar as plantas que eu queria para o Rio, acabei me contendo comprando somente duas plantas cujas espécies eu aprecio bastante: comprei uma Azaléia e um Ficus Nerifólia do Romagnole. Mas a vontade era de comprar tudo e levar pra casa :P.

 

Ficus e Azaleia que comprei no evento.

Ficus e Azaleia que comprei no evento.

 

MUSEU DO BONSAI

Museu do Bonsai

Placa do Museu do Bonsai

Na área do hotel, junto ao evento, havia o Museu do Bonsai, criado pelo Francisco Carlos Corrêa (“Chicão”). Todos os dias, durante o evento, passávamos pelo museu ou para assistir aos workshops ou para olhar as plantas, vasos, etc. O museu é espetacular! Uma área muito bonita com bonsais grandiosos e belos. O Francisco não contente em nos proporcionar uma área fantástica, ainda fez um livro com diversas fotos do museu e distribuiu para os participantes do evento, tirando foto com todos e autografando. Foi bem legal e vou guardar essa recordação na minha biblioteca particular.

Livro do Museu do Bonsai tirada no "famoso" estilo de foto que uso para adicionar à minha biblioteca.

Livro do Museu do Bonsai tirada no “famoso” estilo de foto que uso para adicionar à minha biblioteca.

Como uma imagem diz mais que mil palavras, deixo a vocês algumas fotos do museu.

museu7museu2 museu3 museu4 museu5 museu6 museu9 MuseuAzaleia

 

DEMONSTRAÇÕES

No sábado e no domingo ocorreram oficialmente as demonstrações. Cada um dos bonsaistas internacionais convidados e o brasileiro Carlos Tramujas fizeram suas demonstrações numa área próxima ao Museu do Bonsai. Estes foram momentos de descontração e apreciação. Cada um dos apresentadores executou trabalhos muito bons e cada uma das perguntas feitas era prontamente respondida. Václav, da República Tcheca trabalhou um Juníperus que chamou de “Cavalo”, pois ele acabou fazendo um “Jim” que lembrava a cabeça do animal. Além da apresentação dos Bonsaístas, o evento também contou com a apresentação do ceramista Izumi (foto abaixo).

DemoIzumi

Ceramista Izumi fazendo vasos ao vivo

Václav Novák e o seu trabalho "Cavalo"

Václav Novák e o seu trabalho “Cavalo”

CarlosVanDerVaart DemoCarlos DemoColinLewis DemoMauro

A demonstração do Carlos Tramujas contou com a ajuda do Adriano de Azambuja.

A demonstração do Carlos Tramujas contou com a ajuda do Adriano de Azambuja.

FRANCES

 

VASOS E MAIS VASOS

Além dos bonsais, diversos ceramistas brasileiros montaram seu estande vendendo vasos durante todos os dias do evento. Os participantes puderam comprar vasos do Sérgio Onodera (SP), Shugo Izumi (SP), Ricardo Mendes (SP),  Vera Flesh (RS) e Luiz Nakamura (SP). Mais uma vez, por falta de espaço, tive que me segurar para não sair comprando todo o tipo de vaso que via pela frente. Cada vaso mais bonito que o outro. Todos os ceramistas estão de parabéns pelo trabalho fantástico! Não poderia também esquecer de citar que, no sábado, o artista Rafael Izumi criou um dos seus leões ali, ao vivo, na frente de todos. Ele passou horas trabalhando na peça e ela ficou simplesmente incrível! Tentei tirar fotos ao longo do dia do seu trabalho e posto aqui todas as fotos para vocês verem.

Vasos da Vera Flesch

Vasos da Vera Flesch

Vasos do Izumi

Vasos do Izumi

Rafael Izumi

Rafael Izumi

rafael2Rafael3rafael

Reparem que já era noite quando tirei essa foto.

Reparem que já era noite quando tirei essa foto.

E, claro, não podia faltar a foto com os – poucos – vasos que comprei. O maior dos vasos da foto, o retangular lá atrás na esquerda,  eu comprei com a galera do Ideal Bonsai. Este é um vaso chinês e comprei especificamente pra uma planta minha (em breve farei um post sobre ela). Infelizmente um dos dois vasos que comprei com o Izumi quebrou durante a viagem.

Izumi, Ideal Bonsai, Ricardo Mendes e Vera Flesch.

Izumi, Ideal Bonsai, Ricardo Mendes e Vera Flesch.

obs.: se você, leitor, por um acaso tem mais fotos dos outros ceramistas e quer contribuir com o post, entre em contato comigo nos comentários. Faço questão de por mais fotos desses trabalhos maravilhosos. Acabei perdendo algumas das minhas fotos e nem todos os ceramistas foram representados aqui em fotos.

 

CONCURSO NOVOS TALENTOS E FINAL DO EVENTO

Ainda no sábado (aguente firme, este post está quase terminando!) no finalzinho da tarde aconteceu o concurso de novos talentos. O concurso contou com aproximadamente dez participantes e durou uma hora e meia. A cada um dos bonsaistas foi sorteada uma planta que devia ser trabalhada neste tempo. Ao final da estilização, cada planta foi numerada sobre as mesas e os bonsaístas convidados se reuniam e escolhiam os três campeões. O concurso foi bem corrido e dava para ver a tensão no rosto de cada um dos participantes. No final, os três campeões da noite foram: em terceiro lugar o bonsaista de Rio das Ostras (aquele que veio conversando comigo na van, lembra?) Wayner Teodoro, em segundo lugar o Everton Conceição (que justamente hoje acabei conhecendo o trabalho via facebook e vi que também “manda muito bem”) e, em primeiro lugar, um dos bonsaistas da nossa equipe, Felipe Dallorto. Parabéns a todos os participantes! Todos os concorrentes se esforçaram bastante e fizeram trabalhos bem legais.

Da esquerda pada a direita:  Everton Conceição, Felipe Dallorto e Wayner Teodoro

Da esquerda pada a direita: Everton Conceição, Felipe Dallorto e Wayner Teodoro

E agora uma das poucas fotos que apareço:

Da esquerda para a direita: Tramujas, Paulo, Gustavo Pereira, Cláudio Ratto, Felipe Dallorto, Ricardo Andrade e eu (prazer!)

Da esquerda para a direita: Tramujas, Paulo, Gustavo Pereira, Cláudio Ratto, Felipe Dallorto, Ricardo Andrade e eu (prazer!)

Após o concurso, como de costume, fomos jantar e, para surpresa de todos, houve música ao vivo com o Mário Leal no violão e Carlos Tramujas na gaita.

Uma noite especial

Uma noite especial

No domingo as demonstrações continuaram e, além disso, esse foi o dia da maior parte das pessoas arrumarem as malas para ir embora. Para mim esse foi um dos melhores dias pois tive a oportunidade de conversar com muita gente e fazer novas amizades. No final da noite tive a oportunidade de bater papo com o Mário Leal, com o Marco Antônio Borges (de Uberlândia), o Paulo  e o Felipe que vieram do Rio comigo, com o Colin Lewis e muita gente legal. Acabou que, após muita conversa animada, tiramos essa foto que, apesar da qualidade não estar excepcional, é uma das minhas favoritas do evento. Todo mundo feliz, confraternizando e tendo uma noite maravilhosa. Eu não saí na foto pois alguém tinha que tirá-la, concorda? 🙂

Da esquerda para a direita: Sergio Luciani, Olivier Barreau, Mauro Stemberger, Carlos van der Vaart, Cláudio Ratto, Colin Lewis, Mário Leal, Paulo e Marco Antonio.

Da esquerda para a direita: Sergio Luciani, Olivier Barreau, Mauro Stemberger, Carlos van der Vaart, Felipe Dallorto, Cláudio Ratto, Colin Lewis, Mário Leal, Paulo e Marco Antonio.

 

LÁ E DE VOLTA OUTRA VEZ  E CONSIDERAÇÕES FINAIS

No último dia da viagem, na segunda-feira, nós acordamos bem cedo para conseguir arrumar as malas e embrulhar as plantas. Fomos à área onde o pessoal teve aula de Bonsai, onde teve o concurso e onde os artistas trabalhavam em algumas plantas, e passamos algumas horas lá arrumando tudo. Depois de empacotar as minhas coisas com a ajuda do Ricardo Andrade, tive a oportunidade de ter uma boa conversa com o bonsaísta Václav Novák. Como não sou muito bom com o tempo, tenho a impressão de que a conversa durou algumas horas. Ele me contou um pouco da sua história e, claro, falamos muito sobre Bonsai. Depois demos um passeio olhando o acervo do Chicão.

Bate-papo com Václav Novák.

Bate-papo com Václav Novák após ele trabalhar um Piteco. Foto tirada por Ricardo Andrade

 

Aprendi bastante não só neste dia, mas em todos os dias da viagem – antes, durante e depois. Ela foi engrandecedora pra mim pois entrei em contato com pessoas maravilhosas, fiz novas amizades e reforcei meus laços de amizade com todos os que viajaram comigo. Gostaria de agradecer a todos que participaram do evento e que tornaram esses dias fantásticos. Gostaria também de agradecer aos amigos que viajaram comigo (Ricardo Andrade, Paulo, Felipe Dallorto, Cláudio Ratto e Gustavo Pereira) e que tiveram que dividir o chalé comigo.

Espero poder participar de mais eventos como esse, assim como espero que a arte do Bonsai no Brasil continue crescendo.

Grande abraço e até o próximo post.

Anúncios